terça-feira, 29 de julho de 2008




Dicas para economizar Gás de Cozinha

© Programe o horário das refeições de sua família;
© Antes de abrir o gás de um queimador tenha às mãos fósforos ou acione o queimador automático;
© As chamas devem ser azuladas, chamas amareladas são sinais de que os queimadores estão desregulados;
© Use panelas de tamanho adequado para a quantidade de alimentos que quer cozinhar;
© Use a quantidade de água adequada ao cozimento;
© Mantenha as panelas tampadas durante o cozimento;
© Use o queimador no tamanho adequado ao tamanho da panela;
© Sempre que possível utilize panela de pressão;
© Não mantenha a fervura em fogo alto, isto não apressa o cozimento;
© Evite transbordamento de líquidos sobre os queimadores;
© Evite panelas que não se apóiam bem no fogão;
© Não deixe a panela no fogo ou forno ligado para fazer outras coisas fora da cozinha;
© Sempre que possível utilize o forno para assar ou esquentar vários alimentos simultaneamente;
© Regule a temperatura do forno à adequada ao assado;
© Quando não estiver usando o fogão, mantenha o registro fechado;
© Use mangueira de gás flexível de plástico transparente e de tarja amarela com no máximo 1,25m de comprimento;
© Evite incidência de fortes correntes de ar sobre o fogão;
© Não instale seu fogão próximo a móveis, paredes e outros aparelhos;
© Regule seu fogão regularmente;
© Só compre botijão com lacre de garantia;
© O botijão deve ficar em locais ventilados;
© Ao trocar o botijão verifique se os queimadores estão desligados;
© Faça o teste da espuma para verificar vazamentos;
© Se houver vazamentos: feche o registro; abras as portas e janelas, não ligue ou desligue aparelhos elétricos, leve o botijão para um local ventilado.
CUIDADO GÁS É EXPLOSIVO
Fonte: Projeto Conpet/Petrobrás

sexta-feira, 25 de julho de 2008


A Teoria de Gaia

As origens da moderna Teoria de Gaia (nome da antiga deusa grega que simbolizava a Terra viva) se encontram nos primeiros dias do programa espacial da NASA). Os vôos espaciais permitiram aos homens modernos perceberem o nosso planeta, visto do espaço exterior, como um todo integrado.... Daí as primeiras palavras dos astronautas serem de deslumbramento e emoção, "A Terra é azul"... de Yuri Gagarin De certa forma, este deslumbre foi o passo inicial do resgate da idéia muito antiga da Terra como um organismo vivo, presente em todos as culturas e em todos os tempos
Neste tempo a NASA convidou J. Lovelock para a análise da atmosfera e para a detecção de vida em Marte e Vênus e ao olhar a própria Terra ele observou que além dela ser abrigo de várias formas de vida ela mesma se comporta como um grande ser vivo que se auto-regula, a idéia foi considerada meio hippie na época, mas em meados dos anos 70 satélites trouxeram informações sobre o planeta que reforçaram a teoria: O planeta tem capacidade de controlar temperatura, atmosfera, salinidade dentre outras características que mantêm a vida.
Em geral a causa de desequilíbrios na Terra (Gaia) ão externas, como grandes meteoros, mas, nos nosso dias a causa maior do desequilíbrio somos nós seres humanos e por causa do aumento da emissão de gases provocado pela Revolução Industrial, nos mexemos nos mecanismos de regulação de Gaia e os mais pessimistas prevêm que encurtamos em milhares de anos a Vida na Terra e daqui a alguns anos o se verá é a foto que segue.






quinta-feira, 24 de julho de 2008

Os Adoçantes

Existem diversos tipos de adoçantes no mercado:

FRUTOSE:
Origem: frutas e mel
Nome comercial: Frutak ou Frutose natural
Calorias: 4 e causa cáries

SACAROSE
Origem: Cana-de-açúcar e Beterraba
Nome comercial: açúcar
Calorias: 4 e causa cáries

ESTEOVÍDEO
Origem: folhas de estévia
Nome comercial: Steviaplus
Calorias: não possui não causa cáries

CICLAMATO DE SÓDIO
Aparece em: ácido ciclamico, ciclamato de cálcio, ciclamato de sódio, ciclamato de potássio
Calorias:não possui calorias, não causa cáries

SACARINA
Origem: Petróleo
Nome comercial: New lowçucar, assungrin, dietil, e doce menor
Calorias: não possui calorias e não causa cáries

ASPARMATE
Origem: combinação de dois aminoácidos ácido asparmático e fenilalanina
Nome comercial: Finn, Gold, Zerocal, Slim, sweet.
Calorias: 04 como o açúcar, mas não causa cáries.

SUCRALOSE
Origem: molécula modificada de sacarose
Nome comercial: Splenda
Calorias: não possui calorias nem provoca cáries

segunda-feira, 21 de julho de 2008


















Você sabe o que são umidificantes e emulsificantes?
São aditivos alimentares, substâncias naturais ou sintéticas que são misturadas aos alimentos para conservá-los.
A conservação de alimentos consta da Pré-História, quando o homem já utilizava sal ou açúcar para não deixar a carne estragar. Mas, só no século XIX, quando o francês Nicolas Appert inventou a conserva, a importância dela cresceu. Ele descobriu que colocando alimentos em líquidos e depois passando-o por um processo de Banhio-Maria prolongava o uso do alimento. Daí em diante, a industria não parou mais de inventar aditivos químicos.
Os umidificantes servem para conservar a umidade dos alimentos e os emulsificantes conservam a água e a gordura deles. O uso de aditivos em excesso podem aumentar o risco de diferentes problemas de saúde, da uma simples alergia a um câncer. Por isso existem níveis de concentrações máximas para cada um deles reguladas pea vigilância sanitária.
Acidulantes:
Exemplos: Ácido tartárico, ácido sórbico, ácido fosfórico.
Encontrados em: refrigerantes
Função: Alterar o sabor para deixar o produto mais ácido e com sabor de fruta.
Antioxidantes:
Exemplos: Ácido cítrico, ácido ascórbico
Encontrado em: Extrato de tomate
Função: realçar o gosto e preservar a acidez dos alimentos para que ele não estrague

Aromatizantes:
Exemplo: Acetato de amila
Encontrado em: balas, sorvetes, bolos, biscoitos
Função: Dar cheiro às comidas

Conservantes
Exemplo: Ácido benzóico, acido sórbico, nitrato de potássio
Encontrado em : Margarinas
Função :Prevenir o crescimento de fungos e bactérias e aumentar a validade do alimento.

Corantes
Exemplo: Azul brilhante, betacaroteno e clorofila
Encontrado em: Gelatinas
Função: Dar cor

Edulcorantes
Exemplo: Asparmate, sacrina sódica, sorbitol
Encontrado em: produtos diet
Função: Dar sabor doce aos alimentos, principalmente os dietéticos.

Emulsificantes
Exemplo: lecitinas e polissorbatos
Encontrado em: chocolates
Função: Misturar água e gordura

Umificantes
Exemplo: sorbitol, xilitol
Encontrado em: chicletes
Função: evitar que os alimentos ressequem
Depois de ler o texto, exercite seus conhecimentos com uma questão do ENEM 1999:
A deterioração de um alimento é resultado de transformações químicas que decorrem, na maioria dos casos, da interação do alimento com microrganismos ou, ainda, da interação com o oxigênio do ar, como é o caso da rancificação de gorduras. Para conservar por mais tempo um alimento deve-se, portanto, procurar impedir ou retardar ao máximo a ocorrência dessas transformações.
Os processos comumente utilizados para conservar alimentos levam em conta os seguintes fatores:
I. microrganismos dependem da água líquida para sua sobrevivência.
II. microrganismos necessitam de temperaturas adequadas para crescerem e se multiplicarem. A multiplicação de microrganismos, em geral, é mais rápida entre 25 ºC e 45 ºC, aproximadamente.
III. transformações químicas têm maior rapidez quanto maior for a temperatura e a superfície de contato das substâncias que interagem.
IV. há substâncias que acrescentadas ao alimento dificultam a sobrevivência ou a multiplicação de microrganismos.
V. no ar há microrganismos que encontrando alimento, água líquida e temperaturas adequadas crescem e se multiplicam.
Em uma embalagem de leite “longa-vida”, lê-se:
“Após aberto é preciso guardá-lo em geladeira”
Caso uma pessoa não siga tal instrução, principalmente no verão tropical, o leite se deteriorará rapidamente, devido a razões relacionadas com
a) o fator I, apenas.
b) o fator II, apenas.
c) os fatores II ,III e V , apenas.
d) os fatores I,II e III, apenas.
e) os fatores I, II ,III , IV e V.
Pasa saber mais:

terça-feira, 15 de julho de 2008




















1.ÁTOMO
A menor porção da matéria, "'que não se pode dividir” é chamada de átomo. O átomo é formado por partículas ainda menores: os prótons, os nêutrons e os elétrons..
* Os prótons e os nêutrons formam a parte central do átomo, o núcleo;
* Ao redor do núcleo giram os elétrons, constituindo a eletrosfera.
Os elétrons giram em órbitas lembrando os planetas do sistema solar. Os prótons e os nêutrons têm massa mais ou menos igual. Já os elétrons têm massa 1.836 vezes menor.
Os prótons e elétrons possuem carga elétrica. Os elétrons possuem carga negativa e os prótons carga positiva, Os nêutrons não possuem carga elétrica. Em condições normais o número de prótons é igual ao de elétrons.
ÍONS: Quando um átomo perde sua neutralidade elétrica ele se toma um íon. Se ele perde elétrons ele se toma eletricamente positivo; se ele ganha elétrons ele se toma eletricamente negativo. O que altera é o número de elétrons de um átomo, o número de prótons é sempre o mesmo.
Camada de elétrons: os elétrons se distribuem em camadas ou níveis eletrônicos. O número máximo de camadas é sete, cada uma designada por letras. Existe um número máximo de elétron que cada camada pode abrigar.As camadas são contadas a partir do núcleo, a primeira K está mais próxima e a Q é a mais distante e quanto mais distante maior será a energia que ele possui. A maioria dos átomos não possui todas as camadas eletrônicas. Por exemplo, o hidrogênio tem apenas uma camada, o oxigênio duas e o urânio sete camadas. Seja qual for a última camada ela nunca possui mais de oito elétrons, normalmente ela possui menos de oito elétrons.
Identificação dos átomos: Existem mais de 90 elementos Químicos na natureza. Os cientistas desenvolveram mais alguns elementos.
O átomo mais simples é o do hidrogênio, que tem apenas um próton, um elétron e nenhum nêutron.
Número Atômico: o número de elétrons pode mudar logo, identificamos um átomo pelo número de prótons. O número atômico é o número de prótons que um átomo possui em seu núcleo. O número atômico é representado pela letra Z.
Número de massa: chama-se número de massa à soma dos prótons (p) e dos nêutrons de um átomo. O número de massa também pode servir para identificar um átomo. O número de massa é representado pela letra A. Assim temos A= p+n ou A=Z+n
Massa atômica.: é a massa do átomo relacionada com um padrão escolhido. O padrão escolhido pelos cientistas é o átomo de Carbono 12.

HEREDITARIEDADE
Em geral, filhos se parecem com os pais ou parentes próximos. A cor dos olhos, do cabelo, a forma do nariz, do queixo costumam ser traços físicos comuns entre gerações.
Porém, não é só no aspecto físico evidente que essa semelhança ocorre. O tipo sanguíneo, a presença ou não de certas enzimas, a química interna do organismo também são, em grande parte, características herdadas.
O fenômeno que garante a transmissão de características entre gerações recebe o nome de hereditariedade. A ciência biológica que estuda a hereditariedade chama-se genética, tema deste capítulo.
O que faz os filhos serem parecidos com os pais? A resposta a essa pergunta está na célula, ou melhor: no núcleo da célula.
Todas as células normais do nosso corpo possuem 46 cromossomos (23 pares), com exceção dos gametas, que possuem 23 (veja a ilustração seguinte). Nesta foto, a imagem de um cromossomo ampliada por microscópio.
Como você já estudou na primeira unidade deste livro, no interior do núcleo há diversos pa­res de filamentos chamados cromossomos.
O ser humano possui 23 pares de cromossomos. Todas as células do corpo, com exceção dos gametas, possuem esse número. Cada par é formado por um cromossomo de origem paterna e outro de origem materna. Os cromossomos de cada par são chamados cromossomos homólogos.
A primeira célula do nosso corpo - a célula-ovo, recém-fecundada - já possui todas as informações necessárias para a construção e o desenvolvimento do organismo.
Os 46 cromossomos da célula-ovo originam-se da soma dos 23 cromossomos do espermatozóide com os 23 do óvulo. Dessa combinação resulta o conjunto de informações para a construção e o desenvolvimento do novo ser.
A partir daí, a célula-ovo começa a se dividir e implanta-se no útero. As divisões continuam nas semanas subseqüentes, formando os órgãos e os sistemas orgânicos, chegando a somar trilhões de células. Todo esse processo de multiplicação celular e construção do organismo é comandado pelos cromossomos, ou, mais especificamente, por determinadas estruturas neles contidas - os genes.
Em cada cromossomo existem milhares de segmentos denominados genes.
Cada gene controla uma das centenas de nossas características pessoais (cor dos olhos, dos cabelos, formato do nariz, do queixo, metabolismo, etc.). Genes responsáveis por uma mesma característica ocupam posição idêntica nos cromossomos homólogos e são chamados genes alelos.
O conjunto dos genes contidos nos 23 pares de cromossomos compõe o código genético de um indivíduo. O código genético funciona como um arquivo com instruções bem precisas sobre o crescimento, a formação dos órgãos e o funcionamento do organismo de um indivíduo.

Com exceção dos gêmeos idênticos, não há duas pessoas no mundo com o mesmo código genético

sábado, 12 de julho de 2008

A Ciência de Hitller







Um dos assuntos que mais me intrigam na História da Humanidade é a vida de Adolf Hitller. Hoje ele é considerado um louco, mas em sua época muitos o seguiram, por que? ele não matou pessoalmente 6 milhões de judeus, teve muita ajuda, muitos enlouqueceram com ele? O a idéia do Nazismo da formação de uma raça pura vem muito antes da era Hitller e era baseada nos princípios da Eugenia. Eugenia: conjunto de métodos que visam melhorar o patrimônio genético de famílias, populações ou humanidade, fundada por F. Galton, britânico, primo de Charles Darwin, apaixonado pela teoria da evolução, estudioso em meteorologia, eugenia e antropologia, a eugenia nunca foi considerada cientificamente.

A eugenia pode ser dividida em: eugenia positiva, que busca o aprimoramento da raça humana através da seleção individual por meio de casamentos convenientes, para se produzir indivíduos “melhores” geneticamente; e eugenia negativa, que prega que a melhoria da raça só pode acontecer eliminando-se os indivíduos geneticamente “inferiores” ou impedindo-os que se reproduzam. Tendo a eugenia positiva se mostrado impraticável, a maioria dos eugenistas ao redor do mundo acabou por adotar a eugenia negativa.

Entre 1805 e 1900 nos EUA existem registros de castrações, esterilizações e das leis de restrição matrimoniais americanas. Que influenciaram artigos de jornal e propostas de legislação para a aplicação da esterilização eugenista na Alemanha.

Nos EUA em meados de 1880 haviam movimentos para a criação de sociedades utópicas, era a busca americana para procriar seres humanos melhores, depois da Guerra Civil. Por esta data, na Alemanha já havia av proposta de uma teoria racial eugenista. Como o termo eugenia ainda não tinha sido traduzido para o alemão, Ploetz criou o termo Rassenhygiene (higiene racial).
Uma obra de vários volumes intitulada “The Foundations of Racial Hygiene”. escrita em 1895, acreditava que uma melhor compreensão da hereditariedade poderia ajudar o estado a identificar e a encorajar os melhores espécimes da raça alemã. Essa obra foi a base teorica da raça na Alemanha, e costumava ser descrita como “a fundadora da eugenia como ciência na Alemanha” .

Neste período, o teórico social alemão Alfred Jost defendeu, num artigo, de título “The Right to Death” (o direito à morte], que o estado teria direito inerente de matar o incapaz e o inútil.

Logo Hitller não agiu sozinho, ele sofreu influência do pensamento reinante do final do século XIX e início do século XX. E as ciências durante a segunda Guerra Mundial tiveram um grande avanço como mostra o trecho extraido da revista Superinteressante edição 225 de abril de 2006:

A CIÊNCIA SOB HITLER
Química:Não existia rival à altura da química alemã antes das guerras.
O país inventou a aspirina e a novocaína (anestesia usada por dentistas) e desenvolveu fertilizantes, corantes e microscópios muito mais baratos e eficientes. O setor foi um dos que mais se envolveram com o nazismo - a ponto de o maior conglomerado farmacêutico do mundo na época (e que depois da guerra se dividiria nas empresas Bayer, Hoechst e Basf) instalar uma fábrica dentro do campo de concentração de Auschwitz.

Matemática: Sob o regime de Hitler, o raciocínio matemático abstrato foi associado aos judeus e substituído pela "verdade empírica concreta" e a "intuição nórdica". Perguntado certa vez sobre quanto a matemática havia sofrido, o alemão David Hilbert, um dos matemáticos mais importantes do século 20, respondeu: "Sofreu? Não sofreu, não. Ela simplesmente deixou de existir".

Biologia: Entre 1933 e 1938, o financiamento para pesquisas aumentou em 10 vezes.
Biólogos trabalhavam com relativa tranqüilidade - apenas 14% deles foram perseguidos. Mas a profunda ligação dos nazistas com a genética faz o ramo ser visto com reservas até hoje na Alemanha. "Uma perseguição completamente irracional à genética ainda existe", afirma o cientista Benno Muller-Hill.

Física: A Alemanha foi o berço das idéias mais revolucionárias da física teórica: a mecânica quântica e a relatividade. Mesmo assim, esse foi o ramo da ciência mais prejudicado pela ascensão do nazismo: 25% do total de físicos deixou o país - entre eles 6 vencedores de prêmios Nobel.


O MAPA DA INSENSATEZ
Para os cientistas de Hitler, campos de concentração eram fábricas de cobaias humanas.
Auschwitz-Birkenau - Polônia (abril de 1940 a janeiro de 1945)
Número de mortos: 1,1 milhão a 1,5 milhão.
Experiências: Pesquisas com gêmeos e anões; infecção com bactérias e vírus; eletrochoque; esterilização; remoção de partes de órgãos; ingestão de veneno; criação de feridas para testar novos medicamentos; operações e amputações desnecessárias.

Buchenwald
- Alemanha (julho de 1937 a abril de 1945)
Número de mortos: 56 mil.
Experiências: Operações e amputações desnecessárias; contaminação com febre amarela, cólera e tuberculose; ingestão de comida envenenada; queimaduras com bombas incendiárias.

Ravensbrück - Alemanha (maio de 1939 a abril de 1945)
Número de
mortos: Mínimo de 90 mil. Experiências: Pesquisas fisiológicas, com remoção e transplante de nervos, músculos e ossos; esterilização; fuzilamento com balas envenenadas.

Dachau - Alemanha (março de 1933 a abril de 1945)
Número de mortos: Mínimo de 30 mil.
Experiências: Testes de hipotermia com exposição ao frio; câmeras de baixa pressão; infecção com protozoário da malária; privação de líquidos com ingestão de água salgada.

Sachsenhaus
en - Alemanha (julho de 1936 a abril de 1945)
Número de mortos: 100 mil.
Experiências: Inalação e ingestão de gás mostarda; infecção forçada pelo vírus da hepatite; fuzilamento com munição envenenada.

Natzweiller-Struthof - França (maio de 1941 a setembro de 1944)
Número de mortos: 25 mil.
Experiências: Utilização de prisioneiros como "viveiros" de bactérias e vírus como os do tifo, varíola, febre amarela, cólera e difteria.

Para saber mais:

http://super.abril.com.br/superarquivo/2006/conteúdo_127934.shtml

http://montfort.org.br/index.php?secao+veritas&subsecao=ciencias&artigo=eugenia_ciencia_nazista&lang=bra


quinta-feira, 10 de julho de 2008

O que dá vida a uma vida?

Qual é força motora que anima uma barata, uma lesma, uma ave e que não existe numa pedra? As formas vivas alimentam-se, convertem comida em energia, evacuam, reproduzem e respondem a vários estímulos. Entretanto, se usarmos essa definição, um extraterrestre poderia pensar, à primeira vista, que a principal forma de vida na Terra é o automóvel. Os automóveis , alimentam-se, convertem combustível em energia, evacuam, movem-se e respondem ao estímulo do motorista. E estão bem adaptados ao meio. Mas sabemos que as máquinas não estão vivas. Os carros não se reproduzem, sem os seres humanos, logo se extinguiriam.
Onde está a fronteira entre a vida e não-vida? Um organismo que não se definiu foi o vírus. Ele não possui núcleo celular que regula a reprodução e o crescimento. Para fazer outras cópias dele mesmo, depende de outras formas de vida. Ele é parasita obrigatório, invade uma célula viva e usa seus ácidos nucléicos para reproduzir e daí partem para invadir novas células, destruindo completamente a célula-hospedeira.












Fora de um tecido vivo, ele não mostra nenhum sinal de vida; torna-se uma molécula inerte em forma de cristal. Alguns cientistas criaram artificialmente matéria viral combinando produtos apropriados. Ao ser introduzidos em célula viva, ganhou vida e se reproduziu.

Os produtos utilizados foram moléculas de ácido protéico e nucléico (DNA e RNA), constituintes básicos das formas de vida, mas ninguém ainda conseguiu explicar o que acontece para que eles ganhem vida.

A natureza e a essência da vida ainda permanecem um mistério.

Adaptado de Sabia Que...?; Seleções Reader's Digest, Lisboa, Portugal, 1991

quarta-feira, 9 de julho de 2008










O Big Bang:
E disse Deus: Haja a luz e houve luz.










O Que É, O Que É ?
Gonzaguinha

Eu fico
Com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita...
Viver!
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz...
Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonitaE é bonita...
E a vida!E a vida o que é?
Diga lá, meu irmão
Ela é a batida
De um coração
Ela é uma doce ilusão
Hê! Hô!...
Mas e a vida
Ela é maravida
Ou é sofrimento?
Ela é alegria
Ou lamento?
O que é? O que é?
Meu irmão...
Há quem fale
Que a vida da gente
É um nada no mundo
É uma gota é um tempo
Que nem dá um segundo...
Há quem fale
Que é um divino
Mistério profundo
É o sopro do criador
Numa atitude repleta de amor...
Você diz que é luxo e prazer
Ele diz que a vida e viver
Ela diz que melhor é morrer
Pois amada não é
E o verbo é sofrer...
Eu só sei que confio na moça
E na moça eu ponho a força da fé
Somos nós que fazemos a vida
Como der ou puder ou quiser...
Sempre desejada
Por mais que esteja errada
Ninguém quer a morte
Só saúde e sorte...
E a pergunta roda
E a cabeça agita
Eu fico com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita...
Viver!
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz...
Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita...








A questão sobre o que é a vida e de onde ela surge é tão antiga quanto a humanidade. Aristóteles que viveu há mais de 2000 anos, criou uma teoria - Abiogênese ou Geração espontânea - que dizia que a vida surgia da matéria bruta através da ação de um princípio vital, isto é, de uma camisa velha colocada em um canto escuro com grãos de trigo nasciam os ratos.
Hoje esta teoria pode parecer absurda, mas, foi tida como verdade científica durante dezessete séculos com debates, idas e vindas entre os cientistas, houve também o período da Idade Média em que não houve avanços científicos e toda produção nesta área e da literatura de modo geral era controlada pela Igreja. Até que Louis Pasteur em experimentos utilizando frascos de pescoço de cisne comprovou a teoria da Biogênese: Uma vida surge de outra vida pré-existente.
Daí surgiu uma outra questão que até hoje naõ está bem compreendida: Como surgiu a primeira vida? Várias teorias foram criadas para respondê-la, a vida surgiu do espaço ou de gases da atmosfera primitiva? matéria orgânica vinda de substâncias inorgânicas? ....Talvez Aristóteles não estivesse de todo enganado!










Mas a curiosidade humana não está satisfeita em busca de respostas para nossa existência. Um certo Monge austríaco - Gregor Mendel, em seus trabalhos solitários com ervilhas descobriu as Leis Genéticas.








Que com os avanços nos trouxeram a Clonagem, os alimentos transgênicos, a terapia gênica. Será que o homem quer imitar Deus? ou só colaborar com Ele?










O início











E disse Deus: haja luz e houve luz.






Lançamento

Olá,
Estou inaugurando neste momento o Blog E a vida? O que é meu irmão? que tem como objetivo tratar assuntos relacionados à Biologia e Ciências de um modo geral, de modo fácil e agradável para mim e para quem acessá-lo.